Bahia recebe 11ª edição do maior evento estudantil da América Latina

bienal da une uniao dos estudantes

Até o próximo domingo (10), Salvador recebe a 11ª edição do maior evento estudantil da América Latina, a Bienal da União Nacional dos Estudantes (UNE). A expectativa é que dez mil estudantes de todo o país participem de oficinas, rodas de discussão, debates, conferências, mostras estudantis e atividades culturais ao longo de cinco de dias. A programação será realizada no Campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia (Ufba). A abertura foi realizada nesta quarta-feira (6), na Sala Principal do Teatro Castro Alves (TCA), com a participação do cantor e compositor Gilberto Gil, grande homenageado desta bienal. O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, prestigiou a solenidade.
Jerônimo destacou que o evento “é um momento histórico. A primeira edição da bienal aconteceu aqui, na Bahia, em 1999. De lá para cá, o movimento estudantil conseguiu muitas conquistas. Claro que há muitos percalços para superar, mas é uma alegria muito grande ver a juventude discutindo e se encontrando em um momento como esse. Além disso, em 1999, a Ufba era a única universidade federal da Bahia, hoje nós temos seis”, disse. A secretária da Cultura, Arany Santana, e a titular da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres, Julieta Palmeira, também participaram do evento de abertura.
Para a 11ª edição, as três entidades estudantis nacionais, a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), se somam em um grande evento. “Essa é uma oportunidade histórica de debatermos e questionarmos assuntos fundamentais para o futuro de nossa sociedade. Toda transformação social em qualquer sociedade passa pelo envolvimento estudantil”, afirmou a presidente da UNE, Marianna Dias.
Além de Gil, também será homenageado o ator Antônio Pitanga, que comentou a importância da bienal. “É de arrepiar ver essa juventude reunida, mostrando a força e importância da educação para o nosso futuro. Eu fico extremamente honrado com essa homenagem”, disse o artista. Outros homenageados são o artista visual Paulo Bruscky, o dramaturgo João das Neves, o professor Luiz Carlos Cancellier de Olivo e a antropóloga Debora Diniz. Também são reverenciados Mãe Stella de Oxossi e Mestre Moa do Katendê.
Apoio
O evento tem apoio do Governo do Estado, que emprega 500 policiais militares no esquema de segurança. A Fundação Pedro Calmon (FPC) desenvolverá atividades com temas ligados à economia solidária. Já as universidades estaduais terão representantes nos debates acadêmicos.
A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) também participa com a campanha ‘Respeita as Mina’, de enfrentamento à violência contra as mulheres. Serão distribuídos adesivos sobre a campanha e exibido o vídeo ‘Respeita as Mina’. A SPM distribuirá ainda folhetos informativos sobre as diversas formas de violência de gênero, com orientações de como e onde denunciar.
Com apoio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), por meio da Superintendência Estadual de Economia Solidária (Sesol), a Feira de Economia Solidária será instalada na tenda da Praça das Artes, no campus de Ondina, das 12h às 21h, desta quinta (7) a sábado (9).
Programação
A programação inclui debates e bate-papos com nomes como o pensador Boaventura de Souza dos Santos, além de nomes da classe política como Ciro Gomes, Jacques Wagner, Manuela D’Ávila, Guilherme Boulos, o governador do Maranhão, Flávio Dino, os ex-ministros da Cultura Juca Ferreira e Ana de Hollanda e a gestora cultural Ivana Bentes. Ainda estão confirmados a produtora cultural Paula Lavigne, a jornalista Laura Capriglione, o ativista Pablo Capilé, entre outros. A programação completa pode ser conferida no site da UNE.

Secretaria da Educação do Estado mobiliza escolas para a segunda etapa do Censo Escolar

censo escolar mobilização

 

A Secretaria da Educação do Estado deu início, nesta semana, à segunda etapa do Censo Escolar da Educação Básica 2018, que é uma pesquisa realizada anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), em articulação com as secretarias estaduais e municipais de Educação. Considerado o principal instrumento de coleta de informações da Educação Básica, o Censo Escolar representa um importante levantamento estatístico educacional. Através dele, é possível se obter um diagnóstico da Educação brasileira e traçar o perfil educacional de cada região e, através da análise dos dados, é possível identificar as políticas públicas educacionais adequadas.
O Censo Escolar abrange as diferentes etapas e modalidades da Educação Básica e Profissional (Ensino Regular, Educação especial, Educação de Jovens e Adultos e Educação Profissional). Até 20 de fevereiro, as escolas das redes estadual e municipal deverão fazer a coleta de dados para o módulo Situação do Aluno. Os dados têm como base os registros administrativos e acadêmicos de cada escola (ficha de matrícula, diário de classe, livro de frequência e sistemas eletrônicos de acompanhamento, entre outros). De 1º a 15 de abril será o período de conferência/retificação e no dia 10 de maio os dados finais estarão disponibilizados.
O Censo Escolar é realizado através da coleta de dados nas escolas, com caráter declaratório, em duas etapas. A primeira é a Matrícula Inicial, quando há a coleta de informações sobre os estabelecimentos de ensino, turmas, alunos e profissionais escolares em sala de aula. A segunda é a Situação do Aluno, que considera os dados sobre rendimento escolar (aprovado e reprovado) e movimento (transferido, falecido e deixou de frequentar) dos alunos.
A superintendente de Gestão da Informação Educacional do Estado, Cristiane Ferreira, falou sobre a necessidade desta coleta de dados. “É importante que todas as escolas das redes municipais e estadual participem porque essas informações vão ajudar o município e o Estado na captação de recursos para a manutenção da Educação de qualidade. Esses dados vão servir para termos um diagnóstico da rede. Até maio vai ser publicado o resultado dessas informações para que possamos estudar estatisticamente qual é o movimento da nossa rede escolar e quais as ações que a Secretaria ou o governo federal precisam fazer para atuar”, detalha a gestora.
Os dados coletados, completa Cristiane, servem como base para o repasse de recursos, por exemplo, do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). “Isto porque todos os recursos para alimentação, transporte, material didático, biblioteca que vão entrar em 2019 têm como base as informações do Censo de 2018. São dados estatísticos únicos por meio dos quais podemos trabalhar de forma mais fidedigna lá na ponta. Com os municípios, vamos ter um pouco de dificuldade porque
algumas unidades municipais tiveram greve e  ainda estão repondo aula. Mas a equipe do Estado está pronta para dar suporte e a gente vai a campo, nesse período de fevereiro e março, para que esse trabalho seja feito o mais rápido possível para garantir as informações até maio e, assim, essas escolas não sejam prejudicadas em relação ao FUNDEB municipal”.
Sobre o Censo Escolar
Os dados coletados no Censo Escolar constituem uma fonte de informações que são utilizadas pelo Ministério da Educação (MEC) para a formulação, monitoramento, e avaliação de políticas públicas, bem como para a definição de programas e de critérios para a atuação do MEC junto às escolas, aos Estados e aos municípios. O Censo também subsidia o cálculo de vários indicadores educacionais, entre os quais o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). O preenchimento do Censo Escolar se dá de duas maneiras: as escolas e as redes de ensino podem fazê-lo diretamente pela internet por meio do sistema Educacenso (sistema informatizado de levantamento de dados do Censo Escolar) ou podem migrar os dados de seus sistemas informatizados de gestão escolar para o INEP.

Secretaria mobiliza educadores para a Semana Pedagógica 2019

jornada pedagógica 2017 3

 

Com o objetivo de planejar o ano letivo de 2019, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia realizará, entre os dias 4 e 8 de fevereiro, a Semana Pedagógica, em todas as unidades escolares da rede estadual de ensino.

Este ano, a Semana Pedagógica terá como tema “Pilares para a garantia do direito de aprender: currículo, formação, acompanhamento e avaliação”. Durante o evento, professores, gestores e coordenadores pedagógicos irão discutir ações e atividades para a melhoria da aprendizagem, além de avaliar o conteúdo e estratégias de articulação entre os projetos e o currículo.
O superintende de Políticas para a Educação Básica do Estado, Ney Campello, falou da importância da iniciativa. “O nosso objetivo central é discutir uma mudança dos indicadores educacionais nas escolas públicas do Estado e, por isso, elegemos como tema esses pilares que são: currículo, formação, acompanhamento e avaliação. No currículo, nós vamos discutir uma requalificação da oferta; na formação, nós vamos discutir a utilização mais eficiente pela escola das atividades complementares; no acompanhamento, nós vamos realizar a discussão com a escola para acompanhar a cada unidade letiva por seus resultados; e, por fim, na avaliação, nós vamos buscar propor novas estratégias de avaliação que colaborem para a elevação do sucesso escolar”, destacou.
A programação da Semana Pedagógica inclui: apresentação da linha do tempo “Escuta Inspiracional à elaboração do Currículo Bahia”; apresentação dialogada para saber como fica o planejamento da unidade escolar a partir das orientações gerais do Currículo Bahia e, também, referente às orientações pedagógicas para o acompanhamento da aprendizagem dos estudantes. Outros destaques são oficinas sobre temas como Refletindo sobre competências e habilidades; Refletindo sobre Aprendizagem contextualizada no século XXI, Avaliação da aprendizagem e Trajetórias de sucesso escolar.

Começou nesta quarta (30) a matrícula para selecionados nos cursos da Educação Profissional

educação profissional matriculas  selecionados

 

Começou nesta quarta-feira (30) e segue até sexta (1/2), a matrícula dos estudantes selecionados para os cursos técnicos de nível médio ofertados pela Secretaria da Educação do Estado na forma de articulação Subsequente ao Ensino Médio (PROSUB). Neste período, o aluno deverá comparecer na unidade escolar para a qual se inscreveu e foi contemplado.
As 10 mil vagas são para os Centros Estaduais, Territoriais e unidades compartilhadas da rede estadual, em 82 municípios da Bahia, envolvendo todos os 27 Territórios de Identidade. Para a efetivação da matrícula, os contemplados deverão apresentar os seguintes documentos: original e cópia da Carteira de Identidade, do CPF, Histórico Escolar e comprovante de residência atualizado. Como as vagas foram distribuídas segundo a ordem classificatória das médias finais obtidas nas disciplinas Língua Portuguesa e Matemática no último ano/módulo de estudo no Ensino Médio ou equivalente ou com base no resultado obtido no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), o estudante também deverá levar, no ato da matrícula, a comprovação das notas de Português e Matemática no ENEM, conforme declarado no ato da inscrição.
As vagas são para 42 cursos. Os cursos mais procurados foram os de Enfermagem, Segurança do Trabalho, Logística e Nutrição em municípios como Salvador, Feira de Santana, Itabuna, Vitória da Conquista e outros. As aulas começarão  junto com o ano letivo da rede estadual, em 11 de fevereiro.

Secretaria da Educação do Estado orienta gestores escolares sobre recebimento de livros didáticos

livros didaticos  2019

 

O ano letivo 2019 na rede estadual de ensino começa no dia 11 de fevereiro, mas as escolas estaduais já estão recebendo os livros didáticos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Ministério da Educação (MEC). Neste ano, os estudantes dos Ensinos Médio e Fundamental receberão obras de reposição. A Secretaria da Educação do Estado orienta os gestores sobre a importância da conferência do material recebido.
É necessário conferir se o nome da unidade escolar e a quantidade enviada correspondem com os materiais contidos nos pacotes, sendo que a entrega realizada pelos Correios acontece de segunda a sexta-feira, em horário comercial, e aos sábados pela manhã.
A coordenadora do Livro Didático e Biblioteca da Secretaria da Educação do Estado, Alessandra Santana, disse que as escolas ficam responsáveis pela entrega aos alunos, além de ações de incentivo à conservação e devolução dos livros didáticos. “Neste ano, as escolas estão recebendo apenas os livros de reposição e a estratégia de entrega para os estudantes fica por conta das unidades escolares. No final de 2019, os livros do Ensino Fundamental não vão precisar ser devolvidos, ao contrário dos livros do Ensino Médio. Então é importante que os alunos conservem os livros que serão utilizados pelos colegas no próximo ano”, diz.
Caso a reposição dos livros, que é realizada de forma automática pelo FNDE, não supra as necessidades do colégio, será possível fazer um novo pedido denominado Reserva Técnica, a partir de março. “Após o envio dos livros de reposição, o diretor que perceber ainda a necessidade de mais livros tem a opção de realizar um remanejamento, que consiste na troca de livros excedentes entre as escolas ou até mesmo pedir direto ao MEC, através do site do PDDE Interativo, no endereço http://pddeinterativo.mec.gov.br/”, esclareceu Alessandra.
Zona Rural
Segundo contrato firmado do MEC com os municípios, a entrega dos livros de escolas da rede estadual na zona rural é realizada nas prefeituras ou secretariais municipais de Educação. “Os diretores de escolas com sede na zona rural devem ficar atentos, pois os Correios não entregam diretamente na unidade. Eles devem procurar a prefeitura da sua cidade para alinhar como levar as obras para o local”, explicou Alessandra Santana.

Termina nesta terça-feira (29) a matrícula na rede estadual de ensino

matricula2_0

 

Mais de 652 mil estudantes já foram matriculados na rede estadual de ensino, até a manhã desta segunda-feira (28), penúltimo dia de matrícula nas escolas estaduais. Estes dois últimos dias são direcionados aos alunos novos do Ensino Médio que vêm da rede particular ou de outros Estados. No caso, o processo só pode ser realizado presencialmente, em qualquer colégio da rede, e se dará em diferentes modalidades, como Educação Profissional e Educação de Jovens e Adultos (EJA). A matrícula poderá ser feita em qualquer unidade da rede mesmo que não seja a escola onde o aluno vai estudar.

Vinda de escola particular, Franciele Jesus dos Santos, 15, foi fazer a sua matrícula no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Nilton Sucupira, no bairro de Mussurunga, em Salvador, na companhia dos pais. A estudante irá cursar o 1º ano do curso técnico em Informática. “Estou na maior expectativa e acredito que vai ser proveitoso. Senti um pouco ter mudado da escola porque deixei amigos, mas, como todos moram em Mussurunga, vamos sempre nos rever, ainda que não na mesma frequência”, revelou a aluna.

A mãe de Franciele, Jacione Jesus Dalva, ao lado do marido, Luís Carlos dos Santos, destacou a referência da unidade escolar como a primeira razão de ter escolhido para matricular a filha. “Eu e o pai dela estudamos aqui, já conhecemos a seriedade do trabalho da escola, que é feito com muito comprometimento. Então, sei que nossa menina vai ter uma Educação de qualidade. A questão financeira também pesou porque estou desempregada e para meu marido sozinho bancar os estudos dela em uma escola particular estava complicado”.

A estudante Emile Freitas, 15 anos, acompanhada de sua mãe, Eliana Silva, também falou sobre suas expectativa e ansiedade de estudar no CEEP Nilton Sucupira, após estudar em escola particular. “Estou otimista, empolgada e focada nos estudos”, contou a filha de dona Eliana, que também falou sobre suas expectativas. “Queria colocá-la em um curso técnico por achar muito importante para o futuro profissional dela. E a hora é agora, que ela vai fazer o 1º ano do Ensino Médio na modalidade Educação Profissional”.

No Colégio Estadual Padre Palmeira, também em Mussurunga, Cleber da Silva 32, fez nesta segunda a sua matrícula para o Formativo 3 da Educação Profissional e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Ele se enquadra nos casos dos alunos que já foram da rede estadual, mas deixaram de estudar antes de concluir o Ensino Médio. “Parei em 2003 e nesse meio tempo fiz vários cursos e trabalhei como eletricista, que é a minha profissão. Agora vou estudar à noite, perto de casa e com dois anos estarei com meu certificado de conclusão. Vai valer a pena”, disse.

Documentação – Para a efetivação da matrícula, deverão ser apresentados na unidade escolar os seguintes documentos: original do Histórico Escolar ou do Atestado de Escolaridade (que deve ser substituído pelo original do Histórico Escolar em até 30 dias); original e cópia da Cédula de Identidade ou Certidão de Nascimento; original e cópia do CPF; original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU e cartão de crédito ou TV por assinatura). Neste ano, se tornou obrigatória a apresentação da original e cópia da Carteira de Vacinação para estudantes com até 18 anos.

O ano letivo de 2019 da rede pública estadual começará no dia 11 de fevereiro e se encerrará no dia 16 de dezembro, totalizando uma carga horária mínima de 800 horas, distribuídas em 200 dias letivos.

Cronograma de matrícula

Segunda (28) e a terça (29) – Alunos novos do Ensino Médio que vêm da rede particular ou de outros Estados. Neste caso a matrícula só poderá ser feita presencialmente, em qualquer colégio da rede, e se dará nas diferentes modalidades, como exemplo Educação Profissional e Educação de Jovens e Adultos.

Quinta-feira (31) – Confirmação de matrícula para os estudantes com necessidade especial (deficiência, transtorno global do desenvolvimento e/ou altas habilidades/superdotação, com ou sem diagnóstico comprovado) que fizeram a inscrição na pré-matrícula, no mês de novembro. Os pais ou responsáveis deverão comparecer à unidade escolar indicada no cadastro no dia 31 (quinta-feira) para a entrega da documentação exigida para a consolidação do processo.

Fonte: Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Estudantes da rede estadual e americanos falam sobre intercâmbio nos Centros Juvenis de Ciência e Cultura

centro juvenil com americanos 2

O olhar para a área da Tecnologia nunca mais será o mesmo para os 138 estudantes que fizeram as oficinas de Programação com Scratch e de Robótica ministradas no Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Vitória da Conquista e de Salvador (CJCC) por universitários do Instituto de Tecnologia de Massachussetts (MIT) – uma das mais conceituadas universidades do mundo. Foram três semanas dedicadas à troca de conhecimentos e intercâmbio cultural durante as oficinas realizadas em Vitória da Conquista (de 7 a 11/1) e em Salvador (de 14 a 18 e de 21 a 25/1).
Os estudantes envolvidos receberam o certificado de conclusão das oficinas ministradas pelo CJCC em parceria com MIT. As oficinas funcionaram como verdadeiros laboratórios de ensino personalizado sobre temas ligados à Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, que vão complementar o currículo do Centro Juvenil, destacando a abordagem prática do MIT à Educação. Os estudantes do MIT se dividiram em duplas no período de realização de cada curso com carga horária de 20h. As atividades foram ministradas em inglês e contaram com a mediação de universitários brasileiros da Universidade de São Paulo (USP), Instituto Federal da Bahia (IFBA) e Universidade Federal de Uberlândia (UFU), que trabalharam em parceria.
A estudante Késsia Santos Andrade, 17, falou de que forma a experiência agregou em sua vida e nos seus estudos. “Gostei muito de aprender como as coisas funcionam por dentro da Robótica, pois pudemos entender as ideias e suas aplicações na prática e, também, o quanto a Robótica pode ajudar as pessoas através de ideias inovadoras. Estudar tudo isso também ajudou a influenciar na escolha da minha futura carreira, porque agora penso em cursar Engenharia ou Arquitetura, pois tive a oportunidade de criar desenhos e isso me estimulou bastante”, revelou.
Experiência será apresentada no MIT
A experiência com os estudantes da rede estadual será compartilhada com os estudantes do MIT, segundo o instrutor da oficina de Programação com Scratch, Mario Melendrez, 21, que cursa Engenharia Mecânica no MIT,. “Vou mostrar a paixão que os estudantes baianos tiveram com o projeto, destacando a animação deles em resolver todas as tarefas. Eu me surpreendi com os projetos desenvolvidos pelos estudantes, pois eles são muito criativos e tiveram a oportunidade de aprender e fazer novos amigos”, disse.
Quem também vai levar um pouco da experiência para os Estados Unidos é o instrutor da oficina de Robótica, Alex Paul-Ajuwape, 19, que cursa Engenharia Mecânica no MIT. “Gostei muito de ver os alunos criando coisas que eu não tive a oportunidade quando tinha a mesma idade que a deles. Os alunos foram muito criativos e pensaram fora da caixa e, através disso, pude perceber que é possível fazer Robótica de forma mais acessível. Outra questão que vai refletir na minha vida acadêmica foi a forma de ensiná-los e de poder utilizar materiais de diferentes formas para que eles aprendessem os conteúdos”, destacou o universitário.
Para o coordenador estadual dos Centros Juvenis, Iuri Rubim, os cursos em parceria com o programa ‘MIT Brazil’ trazem muitos benefícios para os estudantes da rede pública estadual. “Além de ter acesso a conteúdos de ponta, os estudantes descobrem várias outras maneiras de estudar e aprender”, comentou.
Sobre os Centros Juvenis 
O CJCC é uma iniciativa da Secretaria de Educação do Estado para promover a ampliação da jornada escolar e a diversificação do currículo dos estudantes, que participam das oficinas no turno oposto aos quais estão matriculados. Além das cinco unidades em funcionamento em Salvador, Senhor do Bonfim, Itabuna, Barreiras e Vitória da Conquista, já estão em fase de implantação três novas unidades, em Feira de Santana, Jequié e Irecê.

Estado prepara currículo específico para o Ensino Fundamental e Educação Infantil

curriculo ensino fundamental

 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação do Estado, em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), ofertará, a partir deste ano letivo de 2019, um novo currículo de referência para o estado da Bahia específico para o Ensino Fundamental e a Educação Infantil. O documento, que se encontra em fase final de redação, será entregue na próxima semana ao Conselho Estadual de Educação. O Currículo terá a proposição de novas competências e habilidades associadas às expectativas e demandas da infância, da adolescência e juventude do século XXI.
A elaboração do currículo de referência contou com o apoio de consultores e redatores em um processo de construção que teve como base a versão final da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) homologada no Conselho Nacional de Educação. Além disso, foi constituído um comitê de governança com várias instituições, como o Conselho Estadual de Educação e a UNDIME, que funcionou durante todo o ano.
O comitê de governança produziu um documento que foi submetido a uma consulta popular nos meses de outubro e novembro, que recebeu mais 220 mil contribuições. A ação resultou em uma versão do currículo referencial que foi entregue ao Conselho Estadual de Educação, no último mês de dezembro de 2018, em um ato na Universidade do Estado da Bahia (UNEB).
O superintendente de Políticas Públicas para a Educação Básica da Secretaria da Educação, Ney Jorge Campello, falou da importância do documento. “A versão definitiva, com mais de 500 páginas, por um calendário já programado com a Secretaria e a UNDIME, está em fase final de redação, revisão horográfica e, também, de apresentação gráfica e que está previsto para ser encaminhado na próxima semana para o Conselho Estadual de Educação. A partir daí, o Conselho, que é parte desse comitê de governança, no uso das suas atribuições e autonomia, irá analisar e se pronunciar sobre o documento para que, normatizado, iniciemos a implementação na educação fundamental ainda neste ano de 2019”, destacou.
Sobre a elaboração, Ney Campello ainda afirmou que “foi um trabalho elaborado durante todo o ano de 2018 com a participação de consultores que são considerados de renomado saber, sobretudo com expertise e especialização em elaboração curricular como é o caso do professor Sidnei Macedo da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA)”.

Matricula na rede estadual continua nesta segunda-feira (28) para novos estudantes do Ensino Médio e suas modalidades

matricula 2019 3

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação do Estado, em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), ofertará, a partir deste ano letivo de 2019, um novo currículo de referência para o estado da Bahia específico para o Ensino Fundamental e a Educação Infantil. O documento, que se encontra em fase final de redação, será entregue na próxima semana ao Conselho Estadual de Educação. O Currículo terá a proposição de novas competências e habilidades associadas às expectativas e demandas da infância, da adolescência e juventude do século XXI.
A elaboração do currículo de referência contou com o apoio de consultores e redatores em um processo de construção que teve como base a versão final da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) homologada no Conselho Nacional de Educação. Além disso, foi constituído um comitê de governança com várias instituições, como o Conselho Estadual de Educação e a UNDIME, que funcionou durante todo o ano.
O comitê de governança produziu um documento que foi submetido a uma consulta popular nos meses de outubro e novembro, que recebeu mais 220 mil contribuições. A ação resultou em uma versão do currículo referencial que foi entregue ao Conselho Estadual de Educação, no último mês de dezembro de 2018, em um ato na Universidade do Estado da Bahia (UNEB).
O superintendente de Políticas Públicas para a Educação Básica da Secretaria da Educação, Ney Jorge Campello, falou da importância do documento. “A versão definitiva, com mais de 500 páginas, por um calendário já programado com a Secretaria e a UNDIME, está em fase final de redação, revisão horográfica e, também, de apresentação gráfica e que está previsto para ser encaminhado na próxima semana para o Conselho Estadual de Educação. A partir daí, o Conselho, que é parte desse comitê de governança, no uso das suas atribuições e autonomia, irá analisar e se pronunciar sobre o documento para que, normatizado, iniciemos a implementação na educação fundamental ainda neste ano de 2019”, destacou.
Sobre a elaboração, Ney Campello ainda afirmou que “foi um trabalho elaborado durante todo o ano de 2018 com a participação de consultores que são considerados de renomado saber, sobretudo com expertise e especialização em elaboração curricular como é o caso do professor Sidnei Macedo da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA)”.

Mais de 530 mil matrículas já forma realizadas na rede estadual de ensino

matricula 2019 2

 

Mais de 530 mil matrículas já foram confirmadas até a manhã de quinta-feira (24), na rede estadual de ensino. A matrícula é toda informatizada e acontece até o dia 29 de janeiro, em todas as escolas estaduais da capital e do interior. Segundo informou a diretora de Atendimento da Rede Escolar, Eliana Carvalho, a matrícula acontece com normalidade, nesta quinta-feira (24), segundo dia dedicado aos estudantes concluintes do Ensino Fundamental.

Segundo a gestora, o fato de a matrícula ser informatizada e, também, poder ser realizada pela internet tanto por estudantes da rede estadual e por alunos oriundos das redes municipais de Salvador e mais 59 municípios (confira a lista abaixo), facilita o atendimento.  “Nossa capacidade de atendimento vai além da demanda nos três turnos, para mais de um milhão de estudantes. E é importante frisar que a rede está preparada para receber a todos que nos procurarem”, afirmou.

De acordo com o calendário de matrícula, nesta sexta-feira (25) serão matriculados os novos alunos do Ensino Fundamental vindos da rede particular de ensino ou de outros Estados. O processo para esses estudantes será feito somente presencialmente, em qualquer escola estadual, mesmo não sendo a unidade que vai escolher para estudar.

Na segunda (28) e na terça (29) a matrícula será para os novos estudantes do Ensino Médio que vêm da rede particular ou de outros Estados. Neste caso, o processo também só poderá ser feito presencialmente, em qualquer colégio da rede, e se dará nas diferentes modalidades, a exemplo da Educação Profissional e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Documentação – Para a efetivação da matrícula, deverão ser apresentados na unidade escolar os seguintes documentos: original do Histórico Escolar ou do Atestado de Escolaridade (que deve ser substituído pelo original do Histórico Escolar em até 30 dias); original e cópia da Cédula de Identidade ou Certidão de Nascimento; original e cópia do CPF; original e cópia legível com data recente do comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU e cartão de crédito ou TV por assinatura). Neste ano, se tornou obrigatória a apresentação da original e cópia da Carteira de Vacinação para estudantes com até 18 anos.

O ano letivo de 2019 da rede pública estadual começará no dia 11 de fevereiro e se encerrará no dia 16 de dezembro, totalizando uma carga horária mínima de 800 horas, distribuídas em 200 dias letivos.

Cronograma de matrícula

 

- Quinta-feira (24) – Concluintes do 5º e do 9º ano do Ensino Fundamental das redes municipais de ensino. A matrícula poderá ser feita em qualquer colégio da rede estadual e via internet para os alunos da capital baiana e de mais 59 municípios.

- Sexta-feira (25) – Novos alunos do Ensino Fundamental vindos da rede particular de ensino ou de outros Estados e que passarão a integrar a rede estadual. O processo será feito somente presencialmente, em qualquer escola estadual.

 

- Segunda (28) e a terça (29) – Alunos novos do Ensino Médio que vêm da rede particular ou de outros Estados. A matrícula, neste caso, também só poderá ser feita presencialmente, em qualquer colégio da rede, e se dará nas diferentes modalidades, como exemplo Educação Profissional e Educação de Jovens e Adultos.

Quinta-feira (31) – Confirmação de matrícula para os estudantes com necessidade especial(deficiência, transtorno global do desenvolvimento e/ou altas habilidades/superdotação, com ou sem diagnóstico comprovado) que fizeram a inscrição na pré-matrícula, no mês de novembro. Os pais ou responsáveis deverão comparecer à unidade escolar indicada no cadastro no dia 31 (quinta-feira) para a entrega da documentação exigida para a consolidação do processo.

 

Matrícula pela INTERNET até esta quinta-feira (24)

Concluintes do 5º e 9º ano do Ensino Fundamental – Salvador

Concluinte do 9º ano do Ensino Fundamental

1- Abaré

  1. Acajutiba
  2. Aiquara
  3. Alagoinhas
  4. Baixa Grande
  5. Barreiras
  6. Barro Preto
  7. Barrocas
  8. Bom Jesus da Lapa
  9. Cairu
  10. Camaçari
  11. Camamu
  12. Carinhanha
  13. Chorrochó
  14. Coribe
  15. Dario Meira
  16. Dias d’Ávila
  17. Eunápolis
  18. Feira de Santana
  19. Firmino Alves
  20. Gloria
  21. Gongogi
  22. Guaratinga
  23. Ibiassucê
  24. Iguaí
  25. Ipirá
  26. Itaberaba
  27. Itororó
  28. Jequié
  29. Jitaúna
  30. João Dourado
  31. Lamarão
  32. Lauro de Freitas
  33. Luís Eduardo Magalhães
  34. Macaúbas
  35. Macururé
  36. Madre de Deus
  37. Maiquinique
  38. Mata de São João
  39. Matina
  40. Nilo Peçanha
  41. Nova Ibiá
  42. Paulo Afonso
  43. Pindobaçu
  44. Pirai do Norte
  45. Potiragua
  46. Porto seguro
  47. Riachão
  48. Do Jacuípe
  49. Riacho de Santana
  50. Santa Cruz da Vitória
  51. Santaluz
  52. São Gabriel
  53. Serra do Ramalho
  54. Serrinha
  55. Simões Filho
  56. Tapiramutá
  57. Vitória da Conquista
  58. Xique-xique

 

Fonte: Secretaria da Educação do Estado da Bahia