Secretaria da Educação do Estado promove a III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente

conferencia meio ambiente 1

 

Estudantes de escolas das redes estaduais, municipais e particulares da capital e do interior irão participar da III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, que será promovida pela Secretaria da Educação do Estado, de segunda a quarta-feira (28 a 30), no Hotel Sol Bahia, no bairro de Patamares, em Salvador. Com o tema “As Escolas da Bahia Cuidando das Águas”, a Conferência contará, ainda, com professores, gestores, mestre e doutores nas Ciências Naturais e em outras áreas relacionados ao Meio Ambiente e aos Recursos Hídricos, que irão discutir e levantar ações que possam fortalecer a cidadania ambiental nas escolas e nas comunidades. A abertura oficial será às 14h, com a presença do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
“A água é um bem comum, um bem escasso e que deve ser cuidado por todos. Os nossos estudantes e professores já trabalham as questões socioambientais no currículo e desenvolvem projetos que buscam identificar e propor soluções para problemas encontrados nos seus Territórios de Identidade. Portanto, esta conferência vem somar às ações que a Secretaria da Educação já desenvolve para fortalecer o eixo pedagógico nas escolas, em consonância com o Programa de Educação Ambiental do Sistema Educacional da Bahia, que é o PROEASE”, afirmou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
Ao todo, 1.043 escolas baianas das redes estadual, municipais e particulares de toda a Bahia participaram das conferências nas escolas, o que colocou a Bahia na segunda colocação em âmbito nacional. “Tivemos uma grande participação que definiu aproximadamente 220 estudantes, na condição de delegados. Durante a Conferência Estadual, serão eleitos 19 delegados, respeitando o princípio ´jovem escolhe jovem´, para representar a Bahia na Conferência Nacional. Vale destacar que entre esses, teremos representantes de comunidades quilombola e de assentamento e dos povos indígenas,” explica o coordenador de Educação Ambiental e Saúde do Estado, Fábio Barbosa.
Fábio ainda fala sobre a expectativa da Conferência. “Nossa perspectiva é que esses representantes estudantis contribuam para que a discussão não fique limitada ao processo da Conferência, ou seja, que consigam promover o enraizamento da Educação Ambiental nas escolas do Estado, a partir da colocação em prática dos projetos e que estes não sejam valorizados no aspecto competitivo, mas sim colaborativo”, enfatiza.
A III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente é organizada pela Comissão Organizadora Estadual – COE/BA, formada por representantes da Secretarias Estaduais da Educação (SEC), do Meio Ambiente (SEMA), de Comunicação Social (SECOM) , de Ciência Tecnologia e Inovação (SECTI) e de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA) , da União Nacional do Dirigentes Municipais de Educação – Seccional Bahia (UNDIME/BA), além de universidades, movimentos, associações, conselhos e sindicatos.
Programação:
1º DIA: Segunda-feira (28/5)
14h – Abertura Oficial
1º Ato: Recebendo as Delegações – CORDEL DA INTEGRAÇÃO DOS TERRITÓRIOS – A Bahia Cuidando das Águas – Profa. Ana Marinho.
2º Ato: Hino Nacional Brasileiro / Hino da Bahia
3º Ato: Apresentação Cultural – Músico norte-americano Lon Bové – VIVA VERDE ATITUDE
15h30 – Panorama da Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente na Bahia
16h – Roda de Conversa – Nós com a água: conhecer, cuidar, usufluir e proteger para não faltar. Participantes: Eduardo Topázio (INEMA), Fabrício Tourinho (Embasa), Gabriel Palma (Professor-doutor da rede estadual de ensino), Danilo Assunção (Sindae) – Mediadora: Adalcira Santos Bezerra (Consultora MMA – Programa Água Doce).
Apresentação da metodologia para o dia 29/5 – Oficinas Formativas e de Seleção dos Projetos e Delegados/Delegadas.
2º DIA – Terça-feira (29/5)
Manhã e Tarde
Oficinas de seleção dos projetos com os delegados/delegadas
Oficinas com os professores/professoras
1) Cultura da sustentabilidade na Educação Ambiental crítica – Profa. Rosileia Oliveira (UFBA);
2) Comunicação não violenta – um trilhar ecológico – Daniella Araujo (facilitadora e semeadora de Comunicação não violenta) & José Maria Dutra (Ouvidor-geral do Estado, facilitador e praticante de Comunicação Não-Violenta; Terapeuta comunitário em formação)
3º DIA – Quarta-feira (30/5)
Manhã: Plenária Final
12h – Encerramento

Governador assina projeto que estimula conhecimento sobre a democracia em escolas

democracia nas escolas - governador rui

 

Promover o exercício da cidadania e estimular o conhecimento sobre democracia, voto e política entre crianças e adolescentes. Com esse objetivo, o governador Rui Costa participou, na manhã desta quinta-feira (24), da assinatura de um termo de cooperação técnica com o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), a Assembleia Legislativa (ALBA) e a Escola Judiciária Eleitoral (EJE/BA) para a criação do Projeto Eleitor do Futuro – Educação para a Cidadania. O intuito é debater os temas com alunos nas escolas da rede pública participantes da iniciativa.
Desenvolvido pela EJE, nos termos do art. 1º, inc. II, da Resolução TSE nº 23.482/2016, o projeto envolverá os estudantes em uma eleição simulada, abrangendo cargos eletivos como governador, prefeito, deputado estadual e vereador. Os candidatos poderão acompanhar um dia de trabalho de um representante político real, investido em cargo equivalente ao qual foram escolhidos na votação. A ideia é criar para os estudantes a experiência de conhecer de perto o trabalho de representantes de alguns cargos públicos e entender o funcionamento do sistema democrático.
“A iniciativa tem como proposta a formação desses jovens no que diz respeito à cidadania, para que eles, ainda na idade em que não votam, comecem a aprender e a debater, por exemplo, quais são as funções de um governador, de um presidente da Assembleia, quais são os limites e as possibilidades desses e outros cargos, para que possam se aproximar do assunto. Eu acredito que para uma nação ser forte, as instituições e a democracia precisam ser fortes, e, para isso, o povo precisa abraçar e se apaixonar pelos valores e pilares da democracia. Acompanhar essas questões desce cedo é muito importante, por isso é que apoiamos e garantimos as condições para a realização dessa iniciativa da Justiça Eleitoral”, afirmou o governador Rui Costa.
“Temos promovido projetos nesta direção, que visam promover o empoderamento e o protagonismo estudantil, entre as quais, estão as eleições para líderes de classe e do colegiado escolar, que proporcionam, no ambiente escolar, a vivência de um processo eleitoral. Isto contribui, sobretudo, para despertar no estudante o senso de cidadania”, afirmou Pinheiro.
Eleição - Seis escolas, que ainda serão escolhidas, participarão do projeto. O público alvo é de crianças e adolescentes devidamente matriculados em escolas da rede pública do ensino fundamental II (6º ao 9º ano). Cada uma escolherá seus candidatos e encaminhará os nomes e fotos dos jovens à Escola Judiciária Eleitoral, a fim de que os dados sejam inseridos em urnas eletrônicas.
As unidades de ensino se reunirão num encontro onde os selecionados irão expor propostas, com apoio dos professores, de ações que podem ser adotadas pelo poder público para a melhoria nas áreas da educação, saúde e segurança. Após ouvirem as propostas, os estudantes presentes participarão de uma votação simulada em urnas eletrônicas, devidamente parametrizadas com os nomes dos candidatos, formando seções eleitorais, uma para cada colégio.
O documento assinado nessa quinta-feira (24) prevê a viabilização de ônibus para o deslocamento dos estudantes e professores responsáveis das escolas ao local do evento, assim como lanches para os participantes.

Secretaria premiará professores por projetos de iniciação científica durante o Virtual Educa Bahia 2018

professor destaque sec premia

 

 

A Secretaria da Educação do Estado premiará professores orientadores de projetos de iniciação científica que serão apresentados durante a 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA). A 7ª FECIBA integrará a programação do XIX Encontro Internacional Virtual Educa Bahia 2018, que acontecerá de 4 a 8 de junho, no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado (antigo ICEIA), em Salvador.
“Lançamos esta premiação com o instituíto de reconhecer as práticas pedagógicas dos educadores, no âmbito do Programa Ciência na Escola, pois sabemos da dedicação dos nossos professores na orientação e acompanhamento dos estudantes nos projetos de iniciação científica. A FECIBA é um espaço que dá visibilidade a este fazer Ciência em sala de aula, onde os estudantes e professores estudam, pesquisam e até encontram soluções para problemáticas dos Territórios de Identidade onde eles vivem”, afirmou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
Concorrem ao Prêmio Professor Destaque dez relatos de experiências pedagógicas exitosas, escolhidos por um júri especializados entre os 240 trabalhos que foram selecionados para a FECIBA 2018. Os docentes apresentarão oralmente os projetos de práticas inovadoras, dos quais foram orientadores, no primeiro dia da FECIBA. O professor premiado – que será votado pelos presentes durante a explanação dos trabalhos – ganhará uma formação em uma instituição de renome do país para qualificar a sua prática pedagógica, segundo afirmou a coordenadora do projeto Ciência na Escola, Shirley Costa.
Para Shirley Costa, a premiação é um incentivo a mais para os educadores. “Esta premiação também serve para motivar professores e estudantes, na trilha do conhecimento científico e para nos inspirarmos nos inúmeros projetos de pesquisas submetidos à FECIBA e que, portanto, precisam ser divulgados e socializados para que possamos, juntos, criar uma corrente colaborativa em prol da educação científica e empreendedora”, ressalta a gestora, que salienta a necessidade de os professores finalistas observarem as próximas etapas da premiação, conforme orientações disponíveis no Portal da Educação.
FECIBA – A Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia visa estimular os estudantes da rede estadual no estudo das Ciências e no interesse pela pesquisa científica, fazendo com que despertem para suas vocações e revelem suas capacidades criativas. A iniciativa envolve estudantes dos Ensinos Fundamental II e Médio e da Educação Profissional e Tecnológica. Nesta edição, foram submetidos 404 projetos de iniciação científica, dos quais 240 foram selecionados, envolvendo 480 estudantes (dois em cada trabalho) e de 240 professores orientadores. Dentre os principais temas abordados, destacam-se meio ambiente, sustentabilidade e empreendedorismo social.
 Prêmio Professor Destaque Ciência na Escola 2018 – Professores selecionados
  • Adaltro José Araujo Silva, de Valente (NTE 4)
  • Carla Vanesca Rabelo Ollandezos, de Lauro de Freitas  (NTE 26)
  • Gilsiane Brito Leão de Oliveira, de Itaberaba (NTE 14)
  • Jeane Matos Araújo Lima, de Conceição do Coité (NTE 4)
  • Joyce Silva Oliveira, de Tanque Novo (NTE 13)
  • Maria Aparecida Conceição Nunes, de Sobradinho (NTE 10)
  • Matheus Oliveira Póvoas, de Almadina (NTE 5)
  • Nubia Nadja Batista Da Silva, de Serrinha (NTE 4)
  • Thaís Andrade Silva Leto, de Poções (NTE 20)
  • Thereza Angélica Silva Santos de Matos, de Itabuna (NTE 5)

 

 

 

 

Fonte: Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Secretaria da Educação realiza formação de professores para atendimento escolar hospitalar e domiciliar

professores formação atendimento hospitalar

 

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia está realizando a formação  continuada em Classe Hospitalar/ Atendimento Domiciliar, com 40 educadores da Educação Inclusiva. A formação é voltada para que estes profissionais atuem no serviço de atendimento escolar aos estudantes gravemente enfermos que precisam estudar em casa ou na classe hospitalar. O segundo módulo do curso (serão três no total) está sendo realizado até esta sexta-feira (25), no Instituto dos Cegos da Bahia, em Salvador.
Nesta etapa, a formação envolve as disciplinas Surdez (formadores da Associação Educacional Sons no Silêncio – AESOS), Deficiência Visual (formadores do Instituto de Cegos da Bahia), Deficiência Intelectual (com a professora Sidenise Estrelado, do Centro de Educação Especial da Bahia – CEEBA), Autismo (com o professor de História da rede estadual e psicólogo, Sílvio Cabral). Além disso, o curso envolve uma oficina das crianças da AESOS. Professores de outras cidades, como Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna, Vitória da Conquista e Santo Antônio de Jesus, também receberão a formação.
A psicopedagoga e especialista em Classe Hospitalar, da Secretaria da Educação do Estado, Veruska Poltronier, afirma que a formação tem o objetivo de abordar a classe hospitalar no seu aspecto legal e do ponto de vista epistemológico. “Com esta formação, o professor saberá como ministrar uma aula aos alunos com deficiências que estejam internados. Nossa intenção, portanto, é que os professores que atuam na área da Educação Inclusiva se sensibilizem com uma realidade que nos traz um número alto – cerca de seis mil – de jovens com patologias crônicas, como oncologia, nefrologia e cardiopatia, entre outras”, afirmou.
A professora articuladora do Núcleo Territorial de Educação (NTE) 26, Adriana Silva, fala de sua expectativa em relação à formação e atuação nas classes hospitalares. “Ter contato com a Educação Inclusiva e buscar uma especialização na área é uma necessidade cada vez mais urgente, já que os alunos com deficiência estão sendo integrados às turmas regulares. É uma clientela nova e nós, educadores, temos que saber lidar com as suas especificidades”, considera.
O professor formador, Alex Sandrelanio, coordenador da Associação Educacional Sons no Silêncio, destaca a importância do curso na área da surdez. “Para que os professores possam atuar em classes hospitalares e nas domiciliares, trabalhamos os seguintes eixos: a história da educação do surdo no Brasil e no mundo e a dimensão político-jurídica da educação do surdo; os modelos educacionais para os estudantes surdos; o plano individual de atendimento educacional especializado em surdez; e aquisição da língua e da Libras como base educacional entre ouvintes e surdos. Importante que esse atendimento específico seja dado como determina as leis relacionadas”, ressaltou explica.
Sarahdo – Atualmente, são atendidos em domicílio cinco estudantes da rede estadual gravemente enfermos, para quem são garantidos escolaridade, atendimento educacional especializado e tratamento personalizado e humanizado, tanto para eles, como para seus familiares, em suas residências. O trabalho é realizado através do Sarahdo, lançado recetemete pela Secretaria da Educação do Estado. O objetivo do Sarahdo é que o atendimento seja realizado para além do domicílio, por isso a formação dos professores para a implantação da classe hospitalar.

Estudantes do CJCC irão apresentar projetos que aliam inovação e tecnologia no Virtual Educa Bahia 2018

oficinas centro- juvenil fora

Com atividades que vão envolver quatro dias do XIX Encontro Internacional Virtual Educa, que acontece entre os dias 4 e 8 de junho, no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado (antigo ICEIA), em Salvador, estudantes e professores, dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC), de Salvador, Itabuna, Vitória da Conquista, Senhor do Bonfim e Barreiras, irão apresentar projetos, mostras, workshops, e bate-papos, sobre as atividades complementares desenvolvidas. Entre as iniciativas estão temas como robótica, criação de música a partir do computador, a reciclagem como prática pedagógica, ciência, empreendedorismo e desenvolvimento de games.

A participação do CJCC no encontro envolverá mais de 20 atividades. De acordo com a programação, os visitantes poderão conferir os workshop: ‘Camisas High Tech e Comic Glasses’, do CJCC de Senhor do Bonfim, ‘Papo reto: Desenvolvimento de games e aprendizagem’, do CJCC de Vitória da Conquista); ‘Papo reto: CSI – Ciência Super Investigativa, do CJCC de Itabuna, e ‘Desenvolvimento de Jogos com Scratch e Construct 2’, do CJCC de Barreiras, além da Mostra de Experimentos: robótica’, do CJCC de Salvador.
Centros Juvenis - O CJCC é uma iniciativa da Secretaria de Educação do Estado para promover a ampliação da jornada escolar e a diversificação do currículo dos estudantes, que participam das oficinas no turno oposto aos quais estão matriculados. Além das cinco unidades em funcionamento, já estão em fase de implantação três novas unidades, em Feira de Santana, Jequié e Irecê.
Virtual Educa - O XIX Encontro Internacional Virtual Educa é um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação e será realizado pela primeira vez na Bahia. A programação também envolverá atividades no Porto de Salvador, onde acontecerá o Fórum Global sobre Educação e Inovação: Cooperação Sul-Sul, com a participação de representações de países da América Latina, Caribe e África.

Abertas inscrições para o programa Mais Futuro

mais-futuro5

 

Estão abertas, até o dia 21 de junho, as inscrições para a terceira etapa do Mais Futuro, programa estadual de assistência estudantil, através do site maisfuturo.educacao.ba.gov.br. A iniciativa oferece auxílio financeiro para os estudantes das universidades Estaduais de Feira de Santana (UEFS), de Santa Cruz (UESC), do Sudoeste da Bahia (UESB) e da Universidade do Estado da Bahia, (UNEB), que estejam em condições de vulnerabilidade socioeconômica, inscritos no CadÚnico, além de oportunidades de estágio no setor público.
Segundo o secretário da Educação, Walter Pinheiro, o programa vem contribuindo de forma decisiva para a permanência daqueles estudantes que mais precisam de apoio para continuar estudando. “Esta iniciativa já beneficiou mais de oito mil estudantes das universidades públicas estaduais nas duas primeiras etapas. Com o Mais Futuro, estamos contribuindo para que os estudantes concluintes do Ensino Médio tenham a garantia de que, ao ingressar em uma de nossas universidades, possam cursar e finalizar o Ensino Superior, principalmente para os de baixa renda, que por muitos motivos acabam abandonando a universidade“.
Os interessados em participar desta terceira etapa devem estar atentos para ter o registro atualizado no cadastro centralizado de programas sociais do Governo Federal (CadÚnico). Para fazer essa atualização é preciso ir até o setor responsável pelo CadÚnico ou pelo Bolsa Família na cidade em que mora. Caso não saiba onde fica o local de cadastramento, o interessado pode buscar essa orientação no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo de sua casa. Em muitas localidades, o próprio Cras realiza o cadastramento das famílias. Candidatos ao programa Mais Futuro também não devem possuir vínculo empregatício e não ter concluído qualquer outro curso de nível superior. O incentivo garante a permanência desses estudantes nas salas de aula e a conclusão dos cursos de graduação.
O valor da bolsa é de R$ 300 para quem estuda a até cem quilômetros de onde mora, ou de R$ 600 para os que vivem a uma distância maior, pois para estes há a necessidade de moradia temporária na cidade onde estuda. Estando dentro do perfil do programa, o estudante poderá receber o auxílio até completar dois terços do curso. No terço final da graduação, os beneficiários terão a opção e prioridade para ingressar em vagas de estágio de nível superior ofertadas por órgãos e secretarias do Governo do Estado.
Até o fim de 2018, cerca de R$ 50 milhões serão investidos pelo governo de estado no programa. O pagamento das bolsas é feito diretamente ao próprio estudante, através de cartão, em conta bancária criada exclusivamente com essa finalidade.

Núcleo de Educação 20 divulga finalistas para o Festival Estudantil estadual

20180517_154355

Foi realizada na última quinta-feira (17/5),  a culminância do 6º Festival Territorial Estudantil 2017,  no  Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães,  em Vitória da Conquista.  O evento é promovido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia e Núcleo Territorial de Educação – (NTE 20).

Participaram dos projetos, estudantes de escolas da rede estadual do território sudoeste baiano (NTE20), do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, assim como estudantes da Educação de Jovens e Adultos e dos Cursos Profissionalizantes.

Foram apresentados os projetos estruturantes: Festival Anual da Canção Estudantil (FACE), Tempos de Arte Literária (TAL), Dança Estudantil (DANCE) e Festival Estudantil de Teatro (FESTE). Os finalistas desta etapa territorial dos projetos de arte, cultura e esporte, vão representar o Núcleo Territorial – (NTE20), na seletiva estadual em Salvador.

PROJETOS CLASSIFICADOS PARA SALVADOR

Sobre os projetos

FACE – Festival Anual da Canção Estudantil – Criado em 2008, o FACE é um projeto que possui natureza educativa, artística e cultural, além de promover o desenvolvimento das diversas expressões das artes (literária e musical) no currículo escolar. O Festival tem como objetivo explorar o potencial educativo através da música, estimulando a musicalidade no ambiente escolar e a valorização das manifestações culturais regionais.

AVE – Artes Visuais Estudantis – Criado em 2008, o AVE propõe estimular a criação de obras de artes visuais nos contextos escolares, assim como a valorização das expressões culturais regionais; estimular o processo de embelezamento e estetização da escola e da vida; promover exposições dessas obras de arte estudantis nos contextos escolares; estimular a produção artística, buscando compreender a obra de arte como objeto de ampliação do conhecimento, assim como instrumento de mudanças; além de interagir com outras culturas.

TAL – Tempos de Arte Literária – O Projeto Tempos de Arte Literária (TAL), de natureza educativa, artístico-literária e cultural, tem como objetivo estimular a produção literária nos ambientes escolares e a valorização das manifestações culturais regionais; estimular o gosto pela leitura e literatura, a arte de ler, de interpretar e de escrever, respeitando os distintos gêneros e estilos das distintas escolas literárias; construir pontos de encontro e rodas literárias nos ambientes escolares.

PROVE – Produções de Vídeos Estudantis – Com esse projeto, pretende-se desenvolver o potencial educativo e artístico, por meio da experiência fílmica, a criação de roteiros e de vídeos para a produção, diversificação e socialização de saberes.

EPA – Educação Patrimonial e Artistica – O EPA promove o desenvolvimento de ações essenciais para o exercício do direito à cultura, para a defesa dos valores históricos e artísticos, com vistas à formação de uma nova mentalidade cultural e ao estímulo das práticas culturais de identificação, reconhecimento e preservação do patrimônio cultural baiano.

DANCE – Dança Estudantil – O Dance foi desenvolvido na rede estadual de ensino em 2014, trata-se de experiências em políticas culturais com a juventude estudantil, para avivar o debate e incrementar as praticas culturais nos campos da historia, da arte, do patrimônio, da juventude e da democratização desses saberes, com vistas ao desenvolvimento da dança nos contextos escolares.

ENCANTE – Canto coral – O projeto Encante propõe a implantação do Canto Coral nos contextos escolares da rede estadual de ensino, a fim de desenvolver atividades de iniciação à percepção musical, técnica vocal e dicção, para exercitar a experiência musical, vocal, bem como promover a realização do encontro de corais, fazendo jus ao próprio nome.

FESTE- O projeto Festival Estudantil de Teatro, de cunho pedagógico e estudantil, tem como objetivos incrementar, nos contextos escolares, o desenvolvimento das artes cênicas e de ações essenciais para o exercício do direito à arte, à valorização das expressões culturais e dos valores estéticos, possibilitando a compreensão das questões ligadas à convivência, sociabilidade, ao pertencimento, às expressões das identidades, das diversidades de manifestações culturais e estéticas e das distintas formas de representações do mundo.

Professores utilizarão sala virtual do Google para atividades do Redijaê 2018

redijae

Professores da rede estadual de todo o Estado participaram, nesta segunda-feira (21), da videoconferência “Redijaê 2018 – Formação dos Professores”, realizada no Instituto Anísio Teixeira e retransmitida para as telessalas dos Núcleos Territoriais de Educação. A ação faz parte do projeto ENEM 100%, com foco na produção textual voltada para a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). A iniciativa tem como suporte o projeto e-Nova Educação, desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com o Google, que está levando tecnologias digitais para a sala de aula, integrando acesso à internet de alta velocidade com os dispositivos móveis, dentro da proposta de propiciar a contextualização da Educação no século XXI.

A formação dos professores para o Redijaê será feita no ambiente virtual denominado de plataforma virtual colaborativa, da Rede Anísio Teixeira e, depois, os educadores irão construir a sala virtual no Google Classroom, onde serão desenvolvidas as atividades com os estudantes envolvidos no Redijaê, o que incluirá desde a discussão de potenciais temas para a redação até a correção de textos.

O superintendente das Políticas para a Educação Básica do Estado, Ney Campello, falou sobre a importância do projeto que chega à sua 2ª edição. “Acredito que esse projeto, que iniciou ano passado, pode se constituir em uma contribuição importante para os estudantes que estão se preparando para o ENEM. O conceito do projeto ENEM 100% é uma concepção de alcançar todos os estudantes, desde a inscrição até o momento da realização do exame, passando por sua preparação, pelo entendimento que nós temos de que o ENEM é o principal acesso dos alunos da rede pública ao Ensino Superior e ao mercado de trabalho”, relatou, ao destacar que o uso da plataforma irá potencializar o projeto. “Agora temos uma ampliação à nossa acessibilidade ao Redijaê, por meio da parceria com o Google, que pode potencializar ainda mais jovens a participarem”, acredita.

O professor de Redação, Jair Mercês, do Colégio Estadual Abílio César Borges, localizado no Largo de Roma, destacou como a formação pode ajudar os docentes. “Nós já conhecemos o conteúdo abordado, mas essa formação vai nos proporcionar uma atualização, nos ajudando a dar um maior direcionamento ao alunado. Atualmente, tenho duas turmas, com 40 alunos cada, e essa atividade vai agregar ao conhecimento de todos, principalmente dos estudantes, preparando-os de forma mais qualificada para o ENEM”, afirmou.

Para o segundo ano do Redijaê, os professores serão os responsáveis pela correção das avaliações realizadas pelos estudantes. Serão trabalhados quatro temas e cada professor, que realizou adesão ao projeto, estará vinculado diretamente às suas turmas. As atividades serão desenvolvidas nas salas virtuais do Google Classroom. Ao todo, participam desta etapa 309 professores, de 135 escolas da rede estadual de ensino.

Fonte: Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Estudantes da rede estadual apresentam projetos de iniciação científica na VI Feira Nacional de Matemática

transformando aguas - uso da biomatematica na dessalinização da agua salobra - 5º encontro

Dos mais de 100 projetos de várias partes do país, envolvendo experiências, pesquisas e atividades matemáticas, a serem apresentados na VI Feira Nacional de Matemática, quatro são de autoria de estudantes da rede estadual baiana. Eles, acompanhados de seus professores orientadores, viajam para Rio Branco, no Acre, onde acontece o evento, com início nesta quarta-feira (23), até sexta (25), sob a organização do Instituto Federal do Acre (IFAC) e Universidade Federal do Acre (UFAC). A feira nacional tem o apoio, ainda, da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), a Universidade Regional de Blumenau (FURB) e a Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM), entre outras instituições.
“Acreditamos que a Ciência é uma forma de criar um novo paradigma para o ensino na rede pública e os nossos estudantes, ao serem classificados para a participação em mais um evento nacional, nos mostram que estamos no caminho certo. Portanto, estamos estimulando cada vez mais o fazer ciência em sala de aula, incentivando a criatividade dos nossos estudantes e contando com o compromisso e envolvimento dos nossos professores”, afirmou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
INGRID BARROS E PROFESSORA ROBERTA CORREIA cortadaOs projetos da rede estadual que serão apresentados na sexta edição da Feira Nacional de Matemática foram selecionados na 6ª Feira de Empreendedorismo, Ciência e Inovação da Bahia (FECIBA), realizada dentro do 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual, promovido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, no ano passado. São eles: “O fogão solar e a aplicação da secção cônica diminuindo impactos ambientais”, do Colégio Estadual Professora Simone Neri, em Inhambupe; “Transformando águas: o uso da biomatemática na dessalinização da água salobra na região de caatinga”, do Colégio Estadual Eurides Santana, em Poções; “Áreas de figuras estranhas”, da Escolas Reunidas Almeida Sampaio, em Amargosa; e Armas biológicas x Aedes aegypti”, do Colégio Estadual Wilson Lins, em Valente.
A coordenadora do Programa Ciência na Escola, Shirley Costa, ressalta a importância da participação dos estudantes da rede estadual na VI Feira Nacional de Matemática. “É muito positivo, porque mostra o envolvimento dos nossos alunos nos projetos de iniciação científica, um movimento que está cada vez mais forte na nossa rede. São estudantes que apresentaram trabalhos na Feira Baiana de Matemática, no ano passado, e foram selecionados, recebendo credenciais para participar da feira nacional”, afirmou.
Professora Roberta Correira e a estudante Ingrid Barros  – Eurides Santana – Poções – Bahia

Inscrições para o Parlamento Jovem Brasileiro estão abertas até 28 de maio

parlamento jovem 2018

 

As inscrições para a 15ª edição do Parlamento Jovem Brasileiro (PJB) seguem abertas até a próxima segunda-feira (28). O PJB simula uma jornada parlamentar, na qual os jovens estudantes vivenciam o trabalho de um deputado federal, por meio de debates e votações. A experiência possibilita a formação de um conceito positivo acerca do Poder Legislativo, informa sobre o processo legislativo e educa para a participação e a cidadania.
É necessário ser aluno do Ensino Médio ou técnico de escolas públicas e particulares de todo o Brasil, com idade entre 16 e 22 anos, para participar. O candidato tem que estar matriculado no 2º ou no 3º ano do Ensino Médio ou no 2º, 3º ou 4º ano do Ensino Técnico, na modalidade Integrada ao Ensino Médio.
Os interessados devem elaborar um projeto de lei que proponha mudanças para melhorar a realidade do país. O tema é livre, mas deve ter impacto nacional. A proposta deve ser enviada juntamente com a ficha de inscrição e com toda a documentação necessária à Secretaria de Educação do Estado do estudante, na forma prevista no Manual de Procedimentos do PJB 2018.
O evento será realizado de 1 a 5 de outubro, na Câmara dos Deputados. Serão selecionados 78 projetos. O número de representantes jovens por estado e no Distrito Federal é distribuído de maneira proporcional, como nas eleições oficiais. São Paulo, por exemplo, que tem o maior número de deputados na Casa, recebe 11 parlamentares jovens, enquanto o Distrito Federal e o Acre, que têm oito representantes, recebem um representante jovem.
Baiano – Em 2017, o estudante Admilson dos Santos Boaventura, 18, 2º ano, do Colégio Estadual Castro Alves, em Adustina (a 356 Km de Salvador), no Nordeste do Estado da Bahia, representou a Bahia no PJB. Ele foi eleito pela criação de um projeto sobre a gestão democrática na escola.  O estudante, que é filho de agricultora familiar e morador da zona rural, também conquistou vaga no Parlamento Juvenil do Mercosul (PJM) representando a Bahia.